Ser ou Ter, eis a questão!

Um dos instintos que todo homem, de todas as gerações, possui, além do instinto que enriquece o ser humano, instinto territorial, instinto gregário, instinto sexual, instinto possessivo, instinto defensivo, há também o instinto aquisitivo. Força motriz que nos conduz ao desejo de ter as coisas.

O fato é que, se entendermos o propósito de Deus na criação do homem, vamos chegar a conclusão que Deus nos criou para um valor maior que é o desejarmos de ser., mas, pelo efeito do pecado adâmico, nós perdemos o desejo de ser e passamos a viver a fazer de sua existência a dinâmica do ter, objetos, fama, poder.

Foi o que Jesus fez com o interprete da Lei que inquiriu Jesus para interpretá-la numa certa ocasião, texto conhecido como O Bom Samaritano. Não só naquela época, mas também agora, a sociedade sempre viveu de modo “selvagem” sempre considerando o próximo não mais como pessoa, mas como objeto de produtividade. Usufrui quem manda mais, manda quem tem mais.

Infelizmente esta é uma condição, não dos que estão à margem do evangelho mas, principalmente daqueles que são parte integrante da religião, principalmente evangélica, que até ensinam e pregam as tais verdades bíblicas. Foi o que o interprete da Lei disse a Jesus, que “deveríamos amar a Deus e ao próximo como a si mesmo”. Ele sabia e conhecia muito bem esta verdade. Um conhecimento profundo permeado de grande hipocrisia, um conhecimento acadêmico voltado para o mal.

Termino aqui citando um pensamento do poeta Immanuel Kant que disse; “Os objetos foram criadas para serem usados. As pessoas foram criadas para serem amadas“. Quando perdemos o senso de caráter criativo do ser  pessoa, começamos a mais as coisas, bens, poder, fama, e passamos a usar as pessoas para nossos fins. Se conhece muitos princípios, doutrinas e tradições, se tem muitas posições, pastor, bispo, apóstolo, etc,etc. Mas, não se conhece o ser e viver estes princípios.

Ser ou Ter. Qual destes instintos você tem mais?

Pense Nisso!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *